Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
É OPOSITOR
INADEQUADO PARA O MDB

DEPUTADO MARCELO CASTRO VÊ “INADEQUAÇÃO” NUMA POSSÍVEL VOLTA DE ZÉ FILHO AO MDB, HAJA VISTA QUE SEU PRINCIPAL ALIADO É MÃO SANTA

07/03/2018 12:49 - Atualizado em 07/03/2018 13:15

Marcelo não vê sentido na volta de Zé Filho (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O deputado federal e presidente estadual do MDB, Marcelo Castro, falou da possibilidade do ex-governador Zé Filho voltar aos quadros do partido e avaliou como inadequada uma presença do político parnaibano na sigla. Para Marcelo, que viu sua pré-candidatura ao governo do estado em 2014 ser enterrada por Zé Filho, a volta não faz muito sentido.

"Não estou sabendo [se ele volta]. A gente ouve muitas conversas. Mas o Zé Filho hoje está apoiado, como sempre foi, pela sua base em Parnaíba. Quem é o eleitor número um do Zé Filho hoje? O Mão Santa. Quem é o Mão Santa? O inimigo número um do PT a nível estadual e nacional. Então veja a inadequação que seria um membro do PMDB, que é coligado com o PT, no palanque adversário, ao lado do Mão Santa, falando mal do PT um dia sim e o outro também", argumentou Marcelo Castro.

Ex-governador é apoiado por Mão Santa (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Após Marcelo mencionar o contrassenso que seria Zé Filho voltar ao MDB, partido que hoje integra a base de Wellington Dias, um jornalista lembrou que o deputado estadual Robert Rios (PDT) lidera a oposição na Assembleia enquanto o partido dele é aliado do governo. Marcelo, no entanto, garante que esse tipo de situação não se sustenta. "Mas você acha que essa situação vai perdurar? Não vai", finalizou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
SOLENIDADE
83 DIPLOMAS ESTÃO PREPARADOS
83 DIPLOMAS ESTÃO PREPARADOS
NA CÂMARA
CELEBRAÇÃO EVENTOS NÃO COMPARECE À AUDIÊNCIA
CELEBRAÇÃO EVENTOS NÃO COMPARECE À AUDIÊNCIA
POSSE
SENADOR EMPOSSADO
SENADOR EMPOSSADO
PROJETO DERRUBADO
CÂMARAS REJEITAM RECURSOS FESTEJADOS POR CIRO
CÂMARAS REJEITAM RECURSOS FESTEJADOS POR CIRO