Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
NA CONVENÇÃO
EVALDO ARTICULA PARA DERROTAR COLLOR

PRESIDENTE DO PTC NO PIAUÍ DISCORDA DA CANDIDATURA DE COLLOR À PRESIDÊNCIA E BUSCA APOIO PARA DERRUBAR A PRETENSÃO DO SENADOR

14/06/2018 16:16 - Atualizado em 14/06/2018 17:28

Fernando Collor [à esquerda] quer disputar presidência da República de novo e Evaldo não concorda (Fotos: Collor/Evaristo Sá | Evaldo/Jailson Soares)

O deputado estadual Evaldo Gomes, presidente regional do PTC no Piauí, lidera um movimento para jogar por água abaixo a intenção do senador alagoano Fernando Collor de Melo de disputar a presidência da República pelo partido. Evaldo tem conversado e se articulado com outros presidentes regionais do PTC para apresentar uma tese contrária à candidatura de Collor e derrotar o ex-presidente na convenção nacional do partido.

De acordo com Evaldo, a candidatura de Collor não tem nada a somar para o PTC. Além disso, ele lembra que o clamor atual de grande parte da população é por renovação, algo que não enxerga em Collor. O senador alagoano, pré-candidato à presidência da República, já foi eleito presidente em 1989, governou o país por mais de dois anos e renunciou em dezembro de 1992 às vésperas do Senado confirmar impeachment por crimes de corrupção, falsidade ideológica e peculato. O STF, 22 anos depois, inocentou Collor das acusações.

"Nosso objetivo é apresentar uma tese contrária à candidatura do ex-presidente Collor. Compreendemos a importância do partido, nesse momento, focar numa eleição de deputados federais. A sigla precisa sobreviver à clausula de barreira imposta pelo Congresso Nacional. E eu acho que a candidatura do Collor não tem nada a somar para o partido. Ao contrário, o que nós estamos pregando nesse momento é a renovação na política, pessoas novas, pessoas ficha limpa, que possam colaborar e contribuir para engrandecer o PTC", falou.

Deputado piauiense mobiliza outros líderes (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Evaldo conta que a ideia contrária à candidatura de Collor será apresentada na próxima semana na direção nacional da sigla em Brasília. O piauiense afirma que tem mobilizado líderes de outros estados e conseguido apoio. Ele se diz confiante no sucesso da articulação. Conforme Evaldo, a intenção é propor duas posições para caso haja êxito na tentativa de tirar Collor do páreo. A primeira é que o partido fique livre nos Estados para seus filiados votarem em qualquer um dos outros candidatos ou ainda a possibilidade de apoiar um nome.

O deputado revela que sua preferência é pelo nome do ex-presidente Lula (PT), que está preso em Curitiba e tenta poder registrar a candidatura ao Planalto. Depois de Lula, as opções seguintes são, respectivamente, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) e Manuela D’Ávila (PC do B). No entanto, ele destaca que a ideia dos apoios ainda está sendo amadurecida. Certo mesmo é a operação para “melar” as pretensões de Fernando Collor.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
SUPLENTES
QUEM PODERÁ NOS DEFENDER?
QUEM PODERÁ NOS DEFENDER?
CONVOCAÇÃO
WELLINGTON DIFICULTOU, MAS FIRMINO RESOLVEU
WELLINGTON DIFICULTOU, MAS FIRMINO RESOLVEU
FILIAÇÃO
PODEMOS SE FORTALECE
PODEMOS SE FORTALECE
CORTEJADO
THEMÍSTOCLES VISITA JEOVÁ APÓS ACENO DE FIRMINO
THEMÍSTOCLES VISITA JEOVÁ APÓS ACENO DE FIRMINO