Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
DISPUTA NA ALEPI
EM BRIGA DE CIRO E TETÉ, W.DIAS NÃO METE A COLHER

DECLARAÇÕES DE APOIO DE ALGUNS DEPUTADOS À REELEIÇÃO DE THEMÍSTOCLES NA ALEPI DÃO A ENTENDER QUE W.DIAS ESTÁ NEUTRO NA DISPUTA

02/01/2019 23:35 - Atualizado em 02/01/2019 23:58

Governador promete ficar afastado da disputa (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

A disputa pela presidência da Assembleia Legislativa do Piauí acirra cada vez mais a relação entre o senador Ciro Nogueira (Progressistas) e o deputado estadual Themístocles Filho (MDB). O senador defende o nome do deputado Hélio Isaías, do partido dele, para comandar a Alepi e Themístocles quer o oitavo mandato seguido no posto de presidente da casa.

Ciro diz que Themístocles planta notas na imprensa para tumultuar o processo e o deputado fala que o senador está de olho na Alepi porque perdeu prestígio em Brasília. Nesse entrevero, todos estão ansiosos pela posição do governador Wellington Dias (PT). É raro o chefe do Executivo não se meter nesse tipo de eleição, mas pelo menos publicamente o petista anda evitando a todo custo entrar no arranca-rabo entre Ciro e Themístocles.

Ciro e Assis estão juntos contra Themístocles (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

No PT, quem toca fogo nessa disputa é o deputado federal e presidente do partido, Assis Carvalho. Ele está de mãos dadas com Ciro na tentativa de pôr fim à hegemonia de Teté. Assis garante que Hélio Isaías, o nome defendido por ele e Ciro, tem votos suficientes para derrotar Themístocles. Mas vale lembrar que na pré-campanha eleitoral de 2018 ele também garantia, dia e noite, que o PT sairia com chapa pura na disputa proporcional. Não saiu.

As recentes declarações de apoio de alguns deputados para a reeleição de Themístocles demonstram que o governador Wellington Dias, pelo menos por enquanto, não está se metendo muito na questão. Alguns dos parlamentares que fizeram tais declarações jamais o fariam se não encontrassem liberdade vinda do Karnak. Nem mesmo uma votação estrondosa obtida em outubro motivaria esse tipo de manifestação sem o aval do palácio.

Themístocles e aliados estão atentos para não deixar ninguém entrar na presidência da Assembleia (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Há quem diga que entregar o comando da Alepi e deixá-lo sob a égide de Ciro também não é uma ideia que satisfaça tanto assim o governador, como muitos pensam. Ciro já disse que seu partido terá candidato ao governo em 2022 e ter o comando da Alepi é um trunfo. Como em política aliança firmada para longo prazo não existe, o trunfo para Ciro pode, lá na frente, ser dor de cabeça para Wellington. E o petista, óbvio, é um político passado na casca do alho.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
NÃO SERIA BOM!
ELMANO NÃO QUER RENAN CALHEIROS
ELMANO NÃO QUER RENAN CALHEIROS
VEREADORES
CASAL NO PARLAMENTO
CASAL NO PARLAMENTO
CRÍTICA
FÁBIO SÉRVIO CHAMA WELLINGTON DE “CARA DE PAU”
FÁBIO SÉRVIO CHAMA WELLINGTON DE “CARA DE PAU”
OPINIÃO
QUANDO A CONTRADIÇÃO ENFRAQUECE A RENOVAÇÃO
QUANDO A CONTRADIÇÃO ENFRAQUECE A RENOVAÇÃO