Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
ELE MUDOU
DEPUTADO DEFENDE REDUÇÃO DE IMPOSTO QUE AJUDOU A AUMENTAR

POUCOS MESES APÓS VOTAR PARA AUMENTAR ICMS SOBRE O PREÇO DA GASOLINA, EDSON FERREIRA PASSA A DEFENDER REDUÇÃO DO TRIBUTO

30/05/2018 12:09 - Atualizado em 30/05/2018 14:36

Ele mudou o entendimento em sete meses (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Em novembro de 2017, o deputado estadual Edson Ferreira (à época no PSD) foi um dos 19 parlamentares que votaram a favor do aumento de impostos no Piauí. Naquela ocasião, ele era da base do governador Wellington Dias (PT) e defendeu o aumento na alíquota do ICMS sobre a gasolina. Quando a proposta foi discutida na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Edson disse "voto com o relator, senhor presidente!", sinalizando sua posição favorável à elevação do tributo. No plenário, ajudou a sacramentar e confirmou o voto.

Passados sete meses, Edson mudou de partido, se filiou ao PSDB, deixou a base do governo e voltou para a oposição. Agora, ele defende a redução do imposto que ajudou a aumentar quando era aliado do governo. Nesta quarta-feira (30), o político deu sua justificativa para, ao contrário daquele novembro de 2017, ser contra o imposto que aumenta o preço da gasolina.

"Sim [defendo a redução]. Veja bem! No ano passado, o governo, com toda a dificuldade financeira que atravessava o Estado, naquele momento, era prioridade reforçar a arrecadação. E eu fui convencido, naquele momento, que era oportuno [votar a favor]. Porém, estou convencido que o momento que estamos passando é a hora da sensibilidade falar mais alto, do bom senso falar mais alto, e reduzir essa alíquota do ICMS", argumentou.

Agora na oposição, Edson quer menos impostos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Questionado se considera que a crise financeira do Estado que, segundo ele, o convenceu a votar a favor do aumento em 2017, foi superada ao ponto de fazê-lo mudar de opinião, Edson disse que a dificuldade pode não ter sido superada, mas que a arrecadação do governo piauiense melhorou e que pior já esteve. Para ele, os aumentos, como um todo, têm sido "exorbitantes" e por isso o momento exige redução, ao contrário daquele novembro de 2017.

"Não sei se superou, mas ajudou muito. Ontem aqui, o deputado Gustavo Neiva colocou números que nesse primeiro quadrimestre de 2018 em relação a 2017 entraram R$ 300 milhões a mais nos cofres do Estado. Então isso mostra que se não resolveu, mas ajudou muito o governo a resolver os gargalos", explicou.

Na Assembleia, a oposição, agora com o apoio de Edson, cobra a redução do ICMS sobre a gasolina no Piauí. Um requerimento de autoria do deputado estadual Robert Rios (DEM), que foi contra o aumento, quer que o governo estude a viabilidade da diminuição do tributo.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
TOPIQUE
CPI DO TRANSPORTE ESCOLAR
CPI DO TRANSPORTE ESCOLAR
ATRITO
JEOVÁ DIZ QUE CÂMARA FOI EXCLUÍDA DE CELEBRAÇÕES
JEOVÁ DIZ QUE CÂMARA FOI EXCLUÍDA DE CELEBRAÇÕES
É DIFERENTE!
VOTAR NÃO É APOIAR
VOTAR NÃO É APOIAR
OPINIÃO
UM ESTADO REFÉM DA INOPERÂNCIA
UM ESTADO REFÉM DA INOPERÂNCIA