Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
ELE MUDOU
DEPUTADO DEFENDE REDUÇÃO DE IMPOSTO QUE AJUDOU A AUMENTAR

POUCOS MESES APÓS VOTAR PARA AUMENTAR ICMS SOBRE O PREÇO DA GASOLINA, EDSON FERREIRA PASSA A DEFENDER REDUÇÃO DO TRIBUTO

30/05/2018 12:09 - Atualizado em 30/05/2018 14:36

Ele mudou o entendimento em sete meses (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Em novembro de 2017, o deputado estadual Edson Ferreira (à época no PSD) foi um dos 19 parlamentares que votaram a favor do aumento de impostos no Piauí. Naquela ocasião, ele era da base do governador Wellington Dias (PT) e defendeu o aumento na alíquota do ICMS sobre a gasolina. Quando a proposta foi discutida na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Edson disse "voto com o relator, senhor presidente!", sinalizando sua posição favorável à elevação do tributo. No plenário, ajudou a sacramentar e confirmou o voto.

Passados sete meses, Edson mudou de partido, se filiou ao PSDB, deixou a base do governo e voltou para a oposição. Agora, ele defende a redução do imposto que ajudou a aumentar quando era aliado do governo. Nesta quarta-feira (30), o político deu sua justificativa para, ao contrário daquele novembro de 2017, ser contra o imposto que aumenta o preço da gasolina.

"Sim [defendo a redução]. Veja bem! No ano passado, o governo, com toda a dificuldade financeira que atravessava o Estado, naquele momento, era prioridade reforçar a arrecadação. E eu fui convencido, naquele momento, que era oportuno [votar a favor]. Porém, estou convencido que o momento que estamos passando é a hora da sensibilidade falar mais alto, do bom senso falar mais alto, e reduzir essa alíquota do ICMS", argumentou.

Agora na oposição, Edson quer menos impostos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Questionado se considera que a crise financeira do Estado que, segundo ele, o convenceu a votar a favor do aumento em 2017, foi superada ao ponto de fazê-lo mudar de opinião, Edson disse que a dificuldade pode não ter sido superada, mas que a arrecadação do governo piauiense melhorou e que pior já esteve. Para ele, os aumentos, como um todo, têm sido "exorbitantes" e por isso o momento exige redução, ao contrário daquele novembro de 2017.

"Não sei se superou, mas ajudou muito. Ontem aqui, o deputado Gustavo Neiva colocou números que nesse primeiro quadrimestre de 2018 em relação a 2017 entraram R$ 300 milhões a mais nos cofres do Estado. Então isso mostra que se não resolveu, mas ajudou muito o governo a resolver os gargalos", explicou.

Na Assembleia, a oposição, agora com o apoio de Edson, cobra a redução do ICMS sobre a gasolina no Piauí. Um requerimento de autoria do deputado estadual Robert Rios (DEM), que foi contra o aumento, quer que o governo estude a viabilidade da diminuição do tributo.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
SOLENIDADE
O 17 PROIBIDO
O 17 PROIBIDO
PARLAMENTO
ALEPI TEVE IRMÃOS DEPUTADOS AO MESMO TEMPO
ALEPI TEVE IRMÃOS DEPUTADOS AO MESMO TEMPO
VOTAÇÃO
FARTO NA FARTURA
FARTO NA FARTURA
PARLAMENTO
EM 196 ANOS, 15 MULHERES FORAM ELEITAS PARA ALEPI
EM 196 ANOS, 15 MULHERES FORAM ELEITAS PARA ALEPI