Coluna Gustavo Almeida
  • terça, 20 de agosto de 2019, às 14:56h

    Jonas Moura pede sensibilidade ao governador (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), prefeito Jonas Moura (PSD), falou ao PD nesta terça-feira (20) que a gestão de Wellington Dias (PT) deve cerca de R$ 120 milhões aos municípios. O montante é referente as parcelas atrasadas do cofinanciamento da saúde, verba que o Estado não repassa com regularidade há quase três anos.

    "Nós temos um valor que ultrapassa R$ 118 milhões. É o levantamento que nós temos e alguma divergência, se tiver, é pequena. A dívida é em torno disso aí. Temos grande parte do ano de 2017, o ano de 2018 e 2019. Temos os últimos três anos ainda a receber", informou.

    Wellington não repassa verba há três anos (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    ACORDOS DESCUMPRIDOS
    Jonas informou que alguns acordos feitos entre municípios e o Governo do Estado foram descumpridos por Wellington Dias. Uma das propostas era que o governo pagasse o ano corrente e fosse abatendo os atrasados de anos anteriores conforme melhora nas receitas.

    "Não tivemos um acordo oficialmente, mas fizemos uma proposta no início do ano para que ele pagasse o ano corrente e, à medida que fosse melhorando as receitas do Estado, ele ia pagando os atrasados. Infelizmente pagaram os dois primeiros meses e nada mais", falou.

    Em alguns casos, o repasse mensal não chega a R$ 10 mil, mesmo assim a gestão estadual não paga e acumula a dívida. A atitude tem deixado alguns prefeitos indignados.

    Na APPM, prefeitos pediram ajuda a deputados (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    PEDIDO DE SOCORRO
    Nesta quarta (20), prefeitos se reuniram com alguns deputados estaduais na APPM. Os gestores pedem a intercessão da Assembleia para que o Governo do Estado faça os repasses do cofinanciamento da saúde. No encontro estavam os deputados Franzé Silva (PT), Francisco Costa (PT), Georgiano Neto (PSD), Teresa Britto (PV) e Francisco Limma (PT).

    "Nós estamos compartilhando isso com a Assembleia para sensibilizar o governo do Estado de que nós estamos num momento dificílimo para tocar a questão da saúde. Uma das ideias foi fazer com que os deputados possam nos ajudar para que o governo priorize o cofinanciamento. Nós acreditamos que juntos vamos achar uma saída", finalizou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 20 de agosto de 2019, às 1:15h

    Elmano critica PL do Abuso de Autoridade (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    O senador Elmano Férrer (Podemos) não gostou do texto do Projeto de Lei sobre Abuso de Autoridade aprovado na Câmara dos Deputados. Segundo ele, o que foi aprovado é diferente do que foi proposto. O senador vê risco no enfrentamento ao crime organizado e à corrupção.

    Para ele, da forma que foi aprovado o PL penaliza as instituições que são responsáveis pelo combate ao crime e a corrupção. "Nenhuma instituição pode ser penalizada e nenhuma delas, no exercício das usas funções constitucionais, pode ser criminalizada", falou.

    O PL prevê, entre outras coisas, que ficam proibidas prisões em "manifesta desconformidade com hipóteses legais", o flagrante preparado e o uso de algemas quando o preso não oferece resistência à ação policial. O presidente Jair Bolsonaro já anunciou que deverá vetar pontos do projeto. O ministro da Justiça Sérgio Moro sugeriu oito pontos a serem vetados.

    A deputada federal Margarete Coelho, do PP (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    PRESIDENTE CONTAGIOSO
    Durante reunião de parte da bancada federal com o reitor da Universidade Federal do Piauí na segunda-feira (19), a deputada federal Margarete Coelho (Progressistas) iniciou a fala dela explicando sobre o quanto a política tem sido dinâmica em Brasília ultimamente. E soltou essa: "Basta o presidente da República espirrar que ficamos com pneumonia".

    NO MUNDO DA LUA
    Mas não foi apenas Margarete que saiu com pérolas nessa reunião da bancada com a reitoria da UFPI. O senador Elmano Férrer (Podemos) fazia sua explanação quando precisou de uma informação do coordenador da bancada, o deputado Átila Lira (PSB). Elmano, então, perguntou a Átila, que não estava sequer prestando atenção. Após o deputado ser alertado por outros colegas, Elmano ainda comentou: "O Átila parece que está em outro mundo".

    NÃO É COMIGO
    Questionado se a família Paes Landim vai novamente lançar candidato a prefeito de São João do Piauí, conforme tradição de meio século, o deputado federal Paes Landim (Sem partido) disse que o irmão dele, Murilo Paes Landim, é quem trata dos assuntos relacionados a eleição municipal. "Prefiro aguardar a posição dele. Ele é quem vai decidir isso lá em São João".

    Belivaldo Chagas teve mandato cassado (Foto: Reprodução/Facebook Belivaldo)

    CASSADO
    O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe ontem, segunda-feira (19). Ele é acusado pelo Ministério Público Eleitoral de abuso do poder econômico ao usar a estrutura do Estado em favor da sua campanha de reeleição. A perda do mandato também alcança a vice dele, Eliane Aquino. Belivaldo ainda teve inelegibilidade decretada por oito anos. O placar no TRE-SE foi 6 a 1.

    SEMELHANÇAS...
    Segundo o MP Eleitoral, Belivaldo usou repetidamente a propaganda institucional e da máquina administrativa para promover sua imagem, o que lhe beneficiou na campanha. E olha só: investigações apontam que ele assinou dezenas de ordens de serviço em atos públicos em diversos municípios sergipanos. Em muitos casos, não existia sequer a conclusão do processo licitatório, mas ele assinou as ordens. Pelo menos lá existe Justiça...

    DESISTIU
    O deputado estadual Franzé Silva desistiu da pré-candidatura a prefeito de Teresina. Alegou que a disputa pelo comando do PT municipal e estadual tem sido muito baixa e com ataques pessoais que mancham o partido. Diante dos arranca-rabos e acusações indecentes dos seus companheiros, ele preferiu tirar o nome e se dedicar ao mandato na Assembleia.

    Firmino discursa e Abreu e Georgiano cochicham (Foto: PoliticaDinamica.com)

    JUNTO COM ADVERSÁRIOS
    O prefeito Firmino Filho (PSDB) participou ontem, segunda-feira (19), de um evento no teatro João Paulo II. Foi o I Congresso de Desenvolvimento da Zona Sudeste, promovido por lideranças da região. Quem também estava lá eram os pré-candidatos a prefeito Georgiano Neto (PSD) e Fábio Abreu (PL). Enquanto Firmino discursava, eles cochichavam.

    TODOS A FAVOR
    Segundo o placar de votação do jornal O Estado de S.Paulo, os três senadores do Piauí vão votar a favor da reforma da Previdência. Elmano Férrer (Podemos), Ciro Nogueira (Progressistas) e Marcelo Castro (MDB) disseram ao jornal que são favoráveis, sem ressalvas ao texto. O placar mostra 53 a favor (alguns com sugestões de mudança) e 13 contrários. 10 não quiseram responder e quatro estão indecisos. O presidente da Casa não vota.

    Faixa de protesto pelo descaso com a Emater em Floriano (Foto: Facebook/Gustavo Neiva)

    ABANDONO
    O líder da oposição na Assembleia Legislativa do Piauí, deputado estadual Gustavo Neiva (PSB), denuncia o abandono da Emater na cidade de Floriano, a 244 km de Teresina. Em suas redes sociais, ele postou uma foto da sede do órgão no município onde foi afixada uma faixa de protesto com os seguintes dizeres: "Emater-PI abandonada pelo governador".

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 19 de agosto de 2019, às 18:31h

    Paes Landim está atualmente sem partido (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado federal Paes Landim (Sem partido) revelou nesta segunda-feira (19) que recuou da decisão de se filiar ao MDB devido a questões políticas localizadas na região de São João do Piauí. Ele ainda não descartou de vez o MDB, mas disse que deu um tempo nessa discussão após conversar com amigos e analisar conflitos locais.

    "Evidentemente que eu tenho muito apreço e estima pelo senador Marcelo Castro, que é da minha região, um líder inconteste da região. Realmente conversei com ele, mas tem problemas locais que às vezes você tem que ajustar e, refletindo bem, a opção ainda não está resolvida. Mas daqui para março ela será. Pode ser o MDB, mas não tenho nada definido. Temos alguns conflitos locais, amigos que estão de um lado e o MDB de outro, etc. Então isso dificulta um pouco. Mas, do ponto de vista pessoal, o Marcelo [Castro] teria prioridade", falou.

    Paes Landim está sem partido desde que deixou o PTB, sigla pela qual disputou as eleições de 2018. No 1º semestre deste ano, ele foi convidado para se filiar ao MDB pelo presidente estadual da legenda, o senador Marcelo Castro. Landim está no nono mandato na Câmara.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 19 de agosto de 2019, às 17:51h

    Registro dos deputados na audiência com Hamilton Mourão (Foto: Divulgação/Assessoria)

    O deputado federal Flávio Nogueira (PDT) teve audiência nesta segunda-feira (19) em Brasília com o vice-presidente da República Hamilton Mourão. O deputado estadual e secretário de Turismo do Piauí, Flávio Nogueira Júnior, também esteve no encontro.

    Na audiência, os parlamentares apresentaram ao vice-presidente projetos que tramitam nos ministérios da Cidadania e do Desenvolvimento Regional. A intenção é viabilizar a execução de obras voltadas para o Turismo no Piauí, como a revitalização do monumento da Batalha do Jenipapo, em Campo Maior, e a pavimentação da via que liga Castelo aos Cânios do rio Poti.

    No encontro, o deputado federal Flávio Nogueira também aproveitou para conversar com o vice-presidente sobre a Reforma Tributária e Fiscal. No entendimento de Nogueira, essa é a mais necessária de todas as reformas para alavancar o desenvolvimento econômico do Brasil.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 19 de agosto de 2019, às 17:20h

    Petista Franzé Silva retirou pré-candidatura (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Franzé Silva (PT) anunciou nesta segunda-feira (19) que não é mais pré-candidato à Prefeitura de Teresina. O motivo da desistência é o clima que se formou na disputa pelo comando dos diretórios estadual e municipal do partido. Para o deputado, o embate passou dos limites e partiu para o campo pessoal, o que mancha a imagem da sigla.

    Na semana passada, Franzé atuou para tentar um consenso ou, pelo menos, acalmar os ânimos entre os grupos do deputado federal Assis Carvalho e do vereador Dudu, que protagonizam a disputa pela direção estadual. Nesta segunda, Franzé informou que houve retrocessos nas negociações e que as partes não estão dispostas a nenhum entendimento.

    "Diante do impasse interno no PT, vou focar no mandato de deputado na Assembleia. Essa decisão foi tomada ontem à noite. Eu conversei com o vereador Dudu, conversei com o deputado Assis Carvalho e percebi que não ia haver clima de conciliação e até retrocessos no que já havia sido negociado. Nos últimos dois dias houve retrocessos. Então tomei essa decisão pessoal de hoje anunciar a retirada do meu nome como pré-candidato", explicou.

    No entendimento de Franzé, o nível da disputa chegou numa situação inaceitável. "Chegou num debate muito pessoal e isso para mim é uma coisa inconcebível entre companheiros. Começaram ataques pessoais, principalmente através da imprensa. O foco nosso era ter uma unidade, porque o partido hoje precisa se unir em tornos dos grandes projetos", falou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 19 de agosto de 2019, às 7:40h

    FORÇA RENEGADA
    Vereadores "bons de voto" encontram dificuldades (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)
    A disputa por vagas na Câmara Municipal de Teresina nas eleições de 2020 vai ser grande. Com o fim das coligações proporcionais, muitos vereadores terão que buscar novos partidos se quiserem se reeleger. Mas é justamente aí onde mora o problema.

    Em algumas legendas, ninguém quer saber dos figurões que chegam com suas votações expressivas. Eles são vistos como “papa mandato”, que vão chegar, fazer os mais fracos de escada e renovarem seus mandatos. A resistência a essas figuras tem sido grande.

    Na base Firmino Filho (PSDB), existem alguns e o problema deverá cair no colo do prefeito, que vai ter que achar algum partido para acomodar esses aliados "bons de votos" renegados na maioria das legendas. Com o fim das coligações, ser forte nunca foi tão problemático.

    O prefeito do município de Porto, Dó Bacelar (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    SEM DÓ DO DÓ
    Não foi apenas Themístocles Filho e Ciro Nogueira que foram alvos de protesto durante a visita do presidente Jair Bolsonaro à Parnaíba na última quarta-feira (14). O prefeito de Porto, Dó Bacelar (Progressistas), também ouviu o que não queria. Algumas pessoas gritaram “fora Dó Bacelar que tu é do PT”. O gestor não é petista, mas é eleitor de Wellington Dias (PT).

    PIADA COM JEOVÁ
    O prefeito Firmino Filho (PSDB) discursava na Câmara Municipal de Teresina na última sexta (16) quando um cabo do microfone da tribuna desconectou. Após o próprio prefeito se agachar para tentar consertar, sem sucesso, um técnico da casa resolveu o problema. Com o retorno do som, Firmino soltou: "Se fosse fazer uma piada, diria que tinha sido o Jeová".

    POR FALAR NELE
    Jeová, o presidente da Câmara, não compareceu à sessão solene comemorativa do aniversário de 167 anos de Teresina, uma sessão que acontece todos os anos. O vice-presidente da Casa, vereador major Paulo Roberto, foi quem presidiu a sessão. O prefeito Firmino disse que faltou maturidade política a Jeová por não comparecer. O vereador alegou motivo de viagem.

    Margarete Coelho em evento de vaqueiros no interior do PI (Foto: Reprodução/Facebook)

    SERTANEJA
    Aconteceu no domingo (18) a 15ª Missa dos Vaqueiros no povoado Várzea Queimada, no município de Jaicós. A deputada federal Margarete Coelho (Progressistas) marcou presença. Margarete se orgulha de dizer por onde anda que é uma sertaneja. Natural do município de São Raimundo Nonato, no semiárido piauiense, ela gosta muito desse tipo de evento.

    OI, SUMIDO?
    O senador Marcelo Castro (MDB) conseguiu uma vitória retumbante nas eleições de 2018. Ele mesmo já usou esse termo para definir o êxito eleitoral que muitos não acreditavam. Mas, passados sete meses no Senado, Marcelo ainda não mostrou a que veio. Tudo bem que ainda é um pouco cedo para quem tem oito anos de mandato pela frente, mas o emedebista anda apagado. Experiente e profissional na política, esperava-se um pouco mais dele.

    CONDENADO
    O diretor da Unidade de Transportes de Passageiros do governo do Estado e ex-prefeito de João Costa, Vitorino Tavares, foi condenado pela Justiça Federal. Ele teve os direitos políticos suspensos por cinco anos pela prática de improbidade administrativa quando foi prefeito. A condenação é resultado de ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF).

    Vitorino Tavares ocupa cargo no governo do PI (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    CONDENADO 2
    Vitorino Tavares e o ex-tesoureiro do município durante sua gestão, José Neto Osmar, foram sentenciados pelo juiz Pablo Baldivieso, da subseção da Justiça Federal em São Raimundo Nonato. Eles são acusados de se apropriarem ilegalmente de recursos de programas federais repassados ao município de João Costa, inclusive verbas oriundas do Ministério da Saúde.

    CONDENADO 3
    Vitorino Tavares é ligado ao deputado estadual Hélio Isaías (Progressistas). De 2015 até abril deste ano, ele foi diretor da Unidade de Defesa Civil no governo do Estado, indicado por Hélio Isaías, que era secretário de Defesa Civil. Em maio deste ano, ele foi nomeado diretor da Unidade de Transportes de Passageiros, na Secretaria de Transportes (Setrans). A pasta é gerida por um indicado de Hélio Isaías. Para onde Hélio vai, Vitorino vai junto.

    JOGANDO BOLA
    O governador Wellington Dias participou, no fim de semana, da reinauguração do estádio de futebol da cidade de São João do Piauí. Na oportunidade, ele calçou as chuteiras e jogou uma partida. Com seu jeito alegre e carismático, o governador pelo visto mandou bem em campo. O problema é que na questão administrativa ele está levando o Piauí para a segunda divisão.

    Governador durante partida de futebol em São João (Foto: Reprodução/Facebook)

    PEDIDO A BOLSONARO
    No rápido encontro que teve com Bolsonaro na última quarta (14) em Parnaíba, o governador Wellington Dias pediu a ele apoio para obras de infraestrutura como aeroportos. Entre elas, falou ao presidente da importância de colocar em funcionamento o aeroporto internacional de São Raimundo Nonato. Hoje ele pede ajuda, mas foi justamente lá que o petista fez festa de inauguração do terminal de passageiros. Daqueles eventos pra besta aplaudir.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado, 17 de agosto de 2019, às 10:44h

    Evaldo diz que não vai perder tempo com o major (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    O vereador Major Paulo Roberto reagiu com muita indignação ao recebimento de uma notificação sobre pedido de expulsão dele do Solidariedade. Logo após participar de sessão solene pelo aniversário de 167 anos de Teresina na Câmara Municipal na sexta-feira (16), ele atacou o presidente estadual do partido, deputado estadual Evaldo Gomes, e o filiado Sérgio Augusto Ribeiro Filho, que pediu a expulsão dele da legenda partidária.

    Para Paulo Roberto, o autor do pedido de sua expulsão age a mando de Evaldo. Ele ainda afirmou que Sérgio ganhou um cargo na Fundação Wall Ferraz, pasta comandada pelo grupo de Evaldo na gestão do prefeito Firmino Filho (PSDB). O vereador diz que o cargo foi dado como bônus para que ele pedisse sua expulsão sob o argumento de infidelidade partidária. A direção do Solidariedade acusa o major de não ter votado nos nomes da legenda em 2018.

    "De outubro até a data da denúncia se passaram nove meses. Isso é muito estranho. Por que ele não fez a denúncia depois de outubro. Qual a significância desse cidadão no partido¿ E o mais curioso é que esse homem foi agraciado pela Fundação Wall Ferraz, na qual o Evaldo Gomes hoje administra através do Scheyvan, com o um cargo de diretoria. Isso é um absurdo e o prefeito não pode nunca aceitar uma situação dessas. Foi dado de presente para esse cidadão insignificante no partido para que ele vá contra mim e pedir a minha expulsão. Eu acho isso uma indecência, uma imoralidade", disparou o parlamentar.

    Major anda com fotos de Sérgio e Evaldo juntos (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica)

    Paulo Roberto alega que está no partido há muito mais tempo que Sérgio e que é inadmissível que ele chegue e ainda queira sua expulsão. "Isso é revoltante, é muito grave. Esse Sérgio precisa ser desmascarado e colocado no lugar dele. Eu estou aqui com as provas [de que ele é um laranja da direção do partido]. As provas estão aqui", afirmou o vereador mostrando fotos de Sérgio ao lado de Scheyvan Lima e Evaldo.

    "NÃO VOU PERDER TEMPO COM ESSE VEREADOR"
    Procurado pela reportagem do Política Dinâmica, o presidente estadual do partido, deputado Evaldo Gomes, disse que não vai perder o tempo dele com Paulo Roberto. Para Evaldo, o vereador deveria ir para a imprensa e dizer em quem ele votou para deputado estadual e federal nas eleições de 2018. O dirigente informou ainda que o pedido de expulsão é direção nacional e que o militante Sérgio apenas provocou.

    "Ele está perdendo o tempo dele. Ele vai ter direito a defesa. O Sérgio é militante do partido e não tem ligação pessoal comigo, embora eu o conheça sim. Mas o Sérgio tem o CPF dele e o eu tenho o meu. Eu, como presidente, só tenho que conduzir o processo. Eu não vou perder meu tempo com o vereador não. Ele é livre e faz o que quiser. Ele nunca procurou a direção do partido. Por que ele não vai nos meios de comunicação e diz em que ele votou para estadual e federal? É um pedido da direção nacional. O Sérgio só deu entrada", falou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 12:15h

    Mão Santa ao lado de Bolsonaro no Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Nas eleições municipais de 2016, o Governo do Estado subestimou a força de Mão Santa em Parnaíba, no litoral do Piauí. Na ocasião, o Palácio de Karnak preferiu centrar para derrotar o candidato do senador Ciro Nogueira em Picos. Lá, o objetivo foi alcançado.

    Embora Parnaíba seja a segunda maior cidade do Piauí, o governo de Wellington Dias não via o pleito parnaibano como perigoso e confiava na reeleição do petista Florentino Neto. O resultado não foi outro: o PT perdeu e ainda promoveu o renascimento político de Mão Santa.

    Mas talvez o governador Wellington Dias não imaginasse que o prejuízo seria tão grande. É justamente Parnaíba que dá hoje grande dor de cabeça ao petista. A ligação de Mão Santa, desafeto do PT, com o presidente da República Jair Bolsonaro cresce a cada dia.

    Bolsonaro, outro desafeto declarado do PT, escolheu Parnaíba para sua primeira visita como presidente da República ao estado do Piauí. Junto com Mão Santa, fez gato e sapato contra a esquerda e os “petralhas” no evento presidencial na quarta-feira (14).

    Bolsonaro e Mão Santa, dois desafetos do PT (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Constrangido, Wellington Dias até esteve no aeroporto, onde cumprimentou o presidente na parte interna. Mas, logo em seguida saiu de fininho e não quis nem saber de ficar no evento. As vaias ao petista já estavam prontas, assim como os ataques de Bolsonaro à esquerda.

    Para evitar ainda mais constrangimento, o governador preferiu não ficar. Hoje, diante dessa situação, talvez Wellington se arrependa de ter movido montanhas para impedir que um aliado de Ciro Nogueira chegasse à prefeitura de Picos e confiado que Florentino Neto venceria Mão Santa no litoral. Escolhas são escolhas e cada uma tem a sua consequência.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 11:43h

    Ciro Nogueira ainda foi vaiado no evento (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, esteve em Parnaíba na quarta-feira (14) na visita do presidente Jair Bolsonaro ao município. Mas, diferente de como se acostumou nos últimos anos, o piauiense ficou relegado no palanque presidencial.

    No evento, ele teve o nome lembrado quando recebeu vaias de simpatizantes de Bolsonaro que gritaram "Ciro ladrão". O senador ficou o tempo todo encostado numa grade, na maior parte do tempo olhando o celular, afastado do grupo principal que cercava o presidente.

    Senador ficou muito tempo mexendo no celular (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Nas suas redes sociais, Ciro não fez nenhuma menção à visita do presidente em Parnaíba, embora tenha ficado no evento. De lá, viajou para Paulistana, na região Sul do Piauí, onde cumpriu agenda ao lado de prefeitos da região. Essa sim, ele fez questão de repercutir nas redes sociais. Já a passagem de Bolsonaro, para Ciro, não mereceu registro.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 9:16h

    No PI, presidente atacou esquerda Argentina (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) criticou duramente uma declaração do presidente Jair Bolsonaro feita em Parnaíba, no litoral do Piauí. Durante discurso em evento no aeroporto da cidade, Bolsonaro disse que bandidos de esquerda estão voltando ao poder na Argentina, se referindo à vitória do candidato Alberto Fernandéz nas eleições primárias do país vizinho.

    Em suas redes sociais, Ciro Gomes condenou a postura de Bolsonaro e chamou o presidente de idiota e energúmeno. Ciro lembrou que a Argentina é o maior mercado industrial do Brasil e avaliou que a fala do presidente é um despropósito em matéria de relações internacionais.

    "Nenhum dos deslumbrados generais ministros para mostrar a esse idiota que a Argentina é nosso maior mercado industrial e que grosserias deste naipe são um despropósito em matéria de relações internacionais? Até quando, Bolsonaro, seu irresponsável?", questionou Ciro, que disputou a eleição com Bolsonaro em 2018 e ficou em terceiro lugar.

    Postagem de Ciro Gomes sobre fala de Bolsonaro no Piauí (Foto: Reprodução/Instagram)

    Ciro ainda fez outra postagem sobre o mesmo assunto. "Será possível que não haja um homem ou mulher de personalidade neste governo para ponderar a este energúmeno que não se pode interferir em assuntos de outra nação soberana?", disparou.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 15 de agosto de 2019, às 8:14h

    O presidente Jair Bolsonaro no Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Quem acompanhou o noticiário sobre a visita do presidente Jair Bolsonaro à cidade de Parnaíba na quarta-feira (14) certamente notou que o chefe da República segue com o estilo de fazer gestão à base do confronto. No Piauí, Bolsonaro foi o mesmo que esteve por aqui em abril de 2017, quando era somente pré-candidato à Presidência da República.

    As únicas diferenças é que ele agora é presidente e sua vinda foi bem mais prestigiada por autoridades políticas. De resto, o Bolsonaro que vimos em Parnaíba é o mesmo. Durante as três horas em que permaneceu na cidade do litoral piauiense ele atacou adversários, disparou frases para atiçar simpatizantes e insistiu em assuntos que repete em todo lugar.

    Bolsonaro ao lado de Mão Santa no Piauí (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Ao lado do prefeito Mão Santa, o presidente já se apresentou ao público falando em cocô, assunto pelo qual ganhou destaque esses dias. Mas seguiu seu script: prometeu acabar com petralhas, chamou ideologia de gênero de coisa do capeta, mandou esquerdistas irem morar na Venezuela e em Cuba, falou em varrer a turma vermelha do Brasil, disse que bandidos de esquerda estão voltando ao poder na Argentina e criticou governadores do Nordeste.

    Ouvir isso de Bolsonaro não foi novidade, já que ele se elegeu, em grande parte, com esse discurso. No entanto, foi só isso. Quem esteve no aeroporto de Parnaíba, onde ele discursou para o público, não escutou praticamente nenhuma proposta voltada para a região. O termo "praticamente" é necessário porque, num rápido instante, ele falou da intensão de concluir canais de irrigação na região, fortalecendo iniciativas semelhantes aos tabuleiros litorâneos.

    Bolsonaro prometeu varrer "vermelhos" do Brasil (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

    De resto, foi um discurso o tempo todo de ataque a oponentes e de falas polêmicas para “levantar a galera”. Passados 10 meses desde que foi eleito presidente da República e já no oitavo mês à frente do governo, o capitão não consegue tirar o foco dos seus opositores que foram fragorosamente derrotados nas urnas em 2018. Após humilhar a esquerda nas urnas, impondo-lhe uma derrota acachapante, Bolsonaro ainda segue em ritmo de campanha.

    Não se cobra que o presidente abandone a base do seu discurso, uma vez que, independentemente de concordar ou não, foi esse o discurso aprovado democraticamente nas urnas pela maioria do povo brasileiro. No entanto, o que se critica é o fato de Bolsonaro não descer do palanque e perder o precioso tempo que tem para governar com picuinhas direcionadas a quem ele derrotou no voto. Ao gastar meia hora de discurso apenas para provocar segmentos derrotados, o presidente apequena sua histórica vitória nas urnas.

    Presidente falou com jornalistas em Parnaíba (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    A vinda de Bolsonaro à Parnaíba foi a quarta viagem dele ao Nordeste desde que assumiu a presidência da República em janeiro. Em todas as outras, deixou um rastro de ataques a opositores. É verdade que a imprensa dá muito destaque para as polêmicas e frases de efeito [às vezes até distorcendo], mas Bolsonaro não faz o mínimo esforço para evitar holofotes com esse tipo de atitude. Oito meses é tempo demais para resistir à descida do palanque. Pelo visto, o estilo de governar pelo confronto será a tônica até o fim do mandato.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 13 de agosto de 2019, às 17:55h

    Presidente estará mais uma vez com Mão Santa (Fotos: PoliticaDinamica.com)

    Como já divulgado na agenda oficial, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) só vai passar três horas no município de Parnaíba, no litoral do Piauí, nesta quarta-feira (14). Desembarca por volta de 9h no aeroporto da cidade e volta para Brasília logo após o meio-dia.

    Os simpatizantes do presidente não deverão ter tanto tempo para vê-lo. Dentro dessas três horas, está o sobrevoo que ele fará nos tabuleiros litorâneos. Nesse caso, o presidente talvez nem complete as três horas em terra firme na cidade de Parnaíba.

    É pouco tempo para ficar em solo piauiense, mas tempo de sobra para soltar alguma pérola ou disparar uma frase polêmica. Ao lado de Mão Santa, essa expectativa fica ainda maior. Então, atentai bem para essa agenda de Bolsonaro em Parnaíba, talkey?

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 13 de agosto de 2019, às 7:33h

    Senador defende ações estruturantes e cita estudo (Foto: Jailson Soares/PoliticaDincamica)

    O Piauí ainda é um Estado atrasado em muitos aspectos. É duro ser piauiense e ter que dizer isso, mas é a verdade. Todos nós, ou pelo menos a maioria de nós piauienses, temos um sentimento de pertencimento pelo Piauí, mas tê-lo, no entanto, não significa fechar os olhos para o atraso que enfrentamos em tantas coisas. Uma delas é o abastecimento no semiárido.

    Ontem (12), o senador Elmano Férrer, que foi técnico da Sudene, revelou um dos aspectos que demonstram bem o porque de sermos atrasados. Ao falar dos problemas hídricos no semiárido piauiense, disse que um estudo feito no governo Freitas Neto, no início da década de 1990, quando ele era secretário de Planejamento, apontou que aquela região tinha reserva de água subterrânea para abastecer o semiárido por pelo menos 300 anos.

    O estudo foi feito através de um acordo de cooperação internacional com a empresa italiana Aquater. Foi um dos mais completos levantamentos hídricos subterrâneos do país. Com os resultados do estudo, bastava vontade política e compromisso para usar aquela abundante reserva. No entanto, passados quase 30 anos, nada foi feito. Temos potencial, mas não temos capacidade de utilizá-lo. Assim, temos também, até hoje, o atraso.

    FALANDO NISSO...
    A cidade de São Raimundo Nonato, no semiárido piauiense, está há quase 15 dias sem água. Por lá, o abastecimento historicamente foi vergonhoso. Dessa vez, um grande vazamento na combalida adutora do Garrincho deixou a cidade sem água. A situação em São Raimundo é caótica por conta do problema. Técnicos da Agespisa trabalham para resolver.

    Em 2018, adutora foi inaugurada, mas nunca funcionou (Foto: Assessoria/Ciro Nogueira)

    ENGANO RÁPIDO
    São Raimundo Nonato tem outra adutora, a de engate rápido. Inaugurada em julho de 2018 pelo governador Wellington Dias (PT), pelo senador Ciro Nogueira (Progressistas) e uma penca de políticos governistas, a adutora tem sido chamada de outro nome: adutora do engano rápido. É que após um ano, a obra que custou R$ 15 milhões nunca funcionou.

    ADVERSÁRIO QUE DÁ SORTE
    O MDB vai filiar Humberto Mariano, irmão do vereador Luiz Lobão, que também é do MDB. Humberto será candidato a vereador e vai concorrer com o próprio irmão. No entanto, a entrada dele não deve tirar o sono de Lobão. Todas as vezes que Humberto concorreu, Lobão ganhou e ele perdeu. Mas, justamente quando Humberto não disputou, Lobão perdeu.

    Lobão terá novamente irmão como concorrente (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    EXPLICANDO
    Em 2004, Humberto Mariano não foi candidato e apenas Luiz Lobão concorreu a uma vaga na Câmara de Teresina, mas acabou derrotado na disputa. Já nos pleitos de 2008, 2012 e 2016, ambos foram para o embate eleitoral. Nas três ocasiões, Lobão venceu e Humberto Mariano acabou derrotado. Então, nesse caso, a entrada do irmão na disputa dá é sorte a Lobão.

    EM QUAL PALANQUE?
    Humberto Mariano disse que foi convidado por Dr. Pessoa e Themístocles Filho para ingressar no MDB e ser candidato. Ele estará no palanque de Pessoa para prefeito, caso essa candidatura vire realidade. Já o irmão, Luiz Lobão, ainda mantém a pré-candidatura a prefeito pelo mesmo MDB, mas sabe que é quase nula a chance dela vingar. Assim sendo, ele será candidato a vereador. Com um detalhe: no palanque do prefeito Firmino Filho (PSDB).

    INDÚSTRIA DA LIDERANÇA
    Em Teresina está existindo a indústria das lideranças comunitárias. Quando se aproxima o ano da eleição, ela fica ainda mais forte e a cotação no mercado aumenta. Em toda esquina, surge alguém se autoproclamando liderança comunitária. Sabendo que os políticos com pretensões na disputa municipal estão doidos por votos, muita gente vira liderança de bairro para se apresentar a esse concorrido mercado. É o que mais tem!

    Átila apresentou defesa em processo no PSB (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    CONFIANTE
    O deputado federal Átila Lira (PSB) já apresentou a defesa dele no processo disciplinar aberto pelo partido após ter votado a favor da reforma da Previdência, contrariando a orientação da sigla. Ontem (12), o parlamentar disse que está confiante. Ele não se arrepende de ter votado e assegura que a reforma foi boa para professores, trabalhadores rurais e pessoas carentes.

    DÚVIDA
    Na cidade de Valença, ainda não se sabe se a prefeita Ceiça Dias (Solidariedade) vai para a reeleição. Nem mesmo os dirigentes estaduais do partido dão essa garantia. Nos bastidores da política valenciana, corre a informação de que Ceiça vai abrir mão da reeleição. No entanto, seu grupo político não abre mão de ter candidato. Quem coordena a sucessão de Ceiça é o filho dela, o médico Marcos Vinícius. Um estrategista dos bons ele tem se revelado.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 12 de agosto de 2019, às 15:58h

    Elmano cobra foco em obras de infraestrutura (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O senador Elmano Férrer (Podemos) disse nesta segunda-feira (12) que o Poder Público precisa focar principalmente em obras estruturantes. Ele citou grandes equipamentos públicos que estariam sendo importantes para o Piauí, mas que nunca viraram realidade. Ele apontou a necessidade de construção de um novo aeroporto em Teresina, do Porto de Luís Correia e o funcionamento do aeroporto Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato.

    "Nós temos que nos voltar para as obras estruturantes, como por exemplo um aeroporto em Teresina, o aeroporto da Serra da Capivara e o porto [de Luís Correia] que é um sonho não realizado. O aeroporto da Serra da Capivara vai se acabar. Eu creio que é sobre essas coisas que temos que nos debruçar, além dos programas sociais importantes que retêm a pobreza e a miséria que ainda persistem no Nordeste e nas periferias das grandes cidades", falou.

    O Aeroporto Serra da Capivara foi vendido para o povo como sendo de porte internacional. O empreendimento teve a pista de pouso e o terminal de passageiros concluídos, mas nunca funcionou como foi prometido. Atualmente, é um elefante branco na caatinga. Em outubro de 2015 o governador Wellington Dias (PT) inaugurou o terminal de passageiros, mas o sonho do aeroporto internacional tão badalado durante anos nunca virou realidade.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 12 de agosto de 2019, às 12:56h

    Franzé foi à Câmara conversar com Dudu (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O deputado estadual Franzé Silva (PT) foi ao encontro de dois colegas petistas que têm trocado acusações nas últimas semanas. Na manhã desta segunda-feira (12), ele se reuniu com o deputado federal Assis Carvalho e depois com o vereador Dudu.

    Na pauta das conversas, um acordo de paz entre os petistas na disputa pelo comando do Diretório Estadual. O objetivo é que, mesmo não havendo consenso, que pelo menos cesse a troca de farpas entre Dudu e Assis, vista como prejudicial para o partido.

    Antes de ver Dudu, Franzé esteve com Assis Carvalho (Foto: Divulgação/Assessoria)

    PRÉ-CANDIDATOS
    Cabe lembrar que o encontro entre Franzé e Dudu foi também o encontro de dois pré-candidatos pela Prefeitura de Teresina. O vereador afirma repetidamente que vai colocar o nome para o pleito, enquanto Franzé também é uma aposta defendida por setores do PT.

    É justamente o estilo conciliador e a experiência como secretário que fazem o nome de Franzé ser ventilado para uma eventual candidatura. No encontro de hoje, foi só alegria.

    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'