Coluna Gustavo Almeida
  • 22 de janeiro 2020

    quarta, 22 de janeiro de 2020, às 7:30h

    A presidente do Sinte/PI, Paulina Almeida (Foto: Marcos Melo/PoliticaDinamica.com)

    O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Piauí (Sinte) vai cobrar do governador Wellington Dias (PT) reajuste igual ao que foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro na semana passada. A presidente do Sinte-PI, Paulina Almeida, avisa que a categoria não abre mão do mesmo reajuste e vai exigir que a gestão estadual repasse o aumento de 12,84%.

    Além disso, o Sinte ainda vai exigir mais. A categoria também quer 4,17% do reajuste de 2019 para os aposentados e cobra que seja colocado em forma de vencimento os 4,17% que foi dado naquele mesmo para os ativos. O reajuste do piso do professores está previsto na Lei 11.738 /2008, que estabelece aumento anual no mês de janeiro. No entanto, todo ano o percentual a ser dado vira uma verdadeira batalha em alguns estados, como no Piauí.

    "Temos posição. Queremos 12,84% referente a 2020 e os 4,17% de 2019 para os aposentados. E ainda colocar em forma de vencimento os 4,17% que foi dado para os ativos. Queremos dialogar com o governo estadual. Já expedimos ofício solicitando audiência e primamos pelo debate. Mas sem diálogo não dá", disse Paulina Almeida ao Política Dinâmica.

    Na segunda-feira (20), o Governo do Piauí disse que vai dar aumento, mas sinalizou que não seguirá o reajuste anunciado pelo governo federal. Por meio de nota enviada ao Política Dinâmica, a gestão de Wellington Dias informou que ainda vai sentar com o Sinte para ouvir a categoria e adiantou que o reajuste será "dentro das possibilidades do estado".

    Governo do Piauí sinaliza que aumento será menor (Foto: Charge/Jônatas/PoliticaDinamica)

    Nesta quarta (22), o Sinte/PI inicia um congresso de trabalhadores em educação na capital. Cerca de 800 delegados estarão no encontro, onde será discutida a conjuntura educacional. Em Teresina, a prefeitura, que já paga bem acima do piso, estuda o reajuste para 2020.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 21 de janeiro de 2020, às 15:07h

    Senador se reuniu com coronel Viana em Teresina (Foto: Divulgação/Assessoria Ciro)

    O coronel Edwaldo Viana se reuniu nesta terça-feira (21) com o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas. No encontro na casa do senador em Teresina, Viana assegurou que estará junto com Ciro na oposição ao grupo político do atual prefeito Padre Walmir Lima (PT). Ele pode, inclusive, ser o candidato de Ciro a prefeito de Picos.

    Em entrevista ao Política Dinâmica, Viana disse que o candidato será ele ou Gil Paraibano (Progressistas). Segundo o coronel, a definição de qual dos dois será o cabeça de chapa vai acontecer nos próximos meses. O militar assegura, no entanto, que estarão unidos e que o objetivo nesse momento é somar forças para derrotar o grupo político do PT em Picos.

    "Toda a oposição vai caminhar junta. Quem serão os cabeças? Ou eu ou o Gil. Quem tiver o melhor desempenho daqui para março, será o cabeça. Quem tiver melhor. Isso ficou acertado com o senador. Na política só tem uma palavra: é somar. Dividir nunca", afirmou Viana.

    Coronel diz que ficou acertada participação na chapa (Foto: Divulgação/Assessoria Ciro)

    Ele não acertou filiação ao Progressistas, mas o partido é mais um que ele analisa a possibilidade de ingressar. O militar também tem conversas com Solidariedade e PSDB.

    "Nós já tivemos convites de alguns outros partidos e a nossa conversa sempre foi essa. Toda a oposição vai caminhar junta em Picos. O cabeça [de chapa] será definido com o transcorrer do tempo. Quem tiver melhor vai para a cabeça. Ou eu ou o Gil", disse o coronel.

    CIRO FALA EM UNIÃO

    Numa rede social, o senador Ciro Nogueira postou fotos do encontro e confirmou que Coronel Viana e Gil Paraibano estarão unidos na eleição municipal em Picos.

    "Recebi o Coronel Edwaldo Viana e tratamos sobre o futuro da nossa querida cidade de Picos. Figura respeitada pelos picoenses, coronel Edwaldo, assim como eu e Gil Paraibano, concordamos com a nossa união para mudar realidade sofrida hoje de Picos por uma gestão alinhada com os anseios da população e finalmente acompanharmos o crescimento e desenvolvimento da nossa Cidade Modelo", escreveu o senador.

    Viana ganhou popularidade na região de Picos (Foto: Reprodução/Instagram)

    EXONERAÇÃO

    Viana foi exonerado do comando do Batalhão da Polícia Militar em Picos no início do mês após defender que bandidos "descessem as cordas", gíria policial sobre a morte de bandidos. Após a exoneração assinada pelo governador Wellington Dias (PT), ele disse ser alvo de perseguição política e lançou pré-candidatura a prefeito de Picos, onde é muito respeitado.

    Na ocasião, a deputada estadual Belê Medeiros (Progressistas), sobrinha do ex-prefeito Gil Paraibano, lamentou a exoneração do coronel. Numa rede social, Belê parabenizou Viana pelo "belíssimo trabalho desenvolvido em Picos" e disse que "o estilo destemido e arrojado do militar imprimiu na população picoense um sentimento de confiança".

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • terça, 21 de janeiro de 2020, às 13:41h

    Dudu subiu o tom contra o prefeito (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O vereador Dudu (PT) ficou irritado com as declarações do prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) em que o tucano chamou pré-candidatos aliados do governador Wellington Dias de laranjas. Nesta terça-feira (21), Dudu atacou Firmino, chamou o prefeito da capital de desequilibrado e disse que ele não tem moral para falar em candidatura laranja.

    "Isso mostra que o prefeito Firmino está desequilibrado, vendo a sua base ruir. Tem vários pré-candidatos a vereador nos procurando. Ele tem que procurar o rumo dele e continuar administrando Teresina para que conclua esse mandato melhor do que está hoje", disparou.

    Dudu afirma que Firmino não pode "jogar farpas" no MDB, PL, PSD e outros aliados do governador que terão candidatura própria na capital. "Não aceitamos interferência de quem quer que seja, sobretudo de alguém que não sabe o que é construção partidária", finalizou.

    Na última sexta-feira (17), Firmino disse que os aliados do governador estão com medo da comparação entre os modelos de gestão do estado e da prefeitura. O prefeito falou ainda que está pronto para comparar seu modelo com "qualquer laranja dessa tal de oposição".

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 20 de janeiro de 2020, às 20:27h

    Reajuste de Wellington deverá ser menor (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou nesta segunda-feira (20) que vai cumprir a lei de piso do magistério e dará aumento para os professores este ano. No entanto, o petista evitou falar no percentual de aumento que será concedido pelo estado. Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro anunciou reajuste de 12,84% para o magistério.

    "O estado vai cumprir a regra do piso da educação com a garantia de implementar aquilo que foi previsto na lei, pagando o piso como patamar mínimo para quem trabalha 40 horas", falou Wellington Dias ao ser questionado pelo Política Dinâmica.

    Após a fala do governador, a reportagem do PD procurou a Secretaria de Administração para saber sobre o percentual de reajuste. Em nota enviada pela assessoria de imprensa, a secretaria informou que o governo ainda vai sentar com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-PI) para discutir um reajuste que esteja dentro das suas possibilidades.

    "O governo do estado informa que deve sentar com o Sinte para ouvir a categoria. Em seguida, o assunto será discutido pela Comissão de Gestão Financeira e Gestão por Resultados (CGFR) dentro das possibilidades do Estado", informa a nota enviada ao PD.

    Ao falar que discutirá um reajuste "dentro das suas possibilidades", a gestão de Wellington Dias sinaliza que não dará aumento semelhante ao que foi anunciado pelo presidente da República. Em Teresina, a prefeitura, que já paga bem acima do piso para os professores da rede municipal, estuda a possibilidade de conceder mais um reajuste em 2020.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 20 de janeiro de 2020, às 17:54h

    Lideranças se uniram visando as eleições (Foto: Reprodução/Instagram/Flávio Nogueira)

    O deputado federal Flávio Nogueira (PDT) celebrou nesta segunda-feira (20) em seu escritório político em Teresina a união de lideranças políticas de Anísio de Abreu, distante 568 km de Teresina. Flávio foi o terceiro deputado federal mais votado no município em 2018.

    Em acordo viabilizado com a participação do deputado, ficou restabelecida a aliança entre o prefeito Raimundo Nei (PP) e o ex-prefeito Auricélio Ribeiro (PDT). O vice-prefeito Márcio Ribeiro, o ex-prefeito Carlos Augusto (Gustão) e o deputado estadual Flávio Júnior também estavam no encontro que selou a união. Agora todos devem marchar juntos nas eleições.

    "Restabelecida a união em Anísio de Abreu, pelo bem do município. Prefeito Raimundo Nei, vice-prefeito Márcio Ribeiro e os ex-prefeitos Carlos Augusto e Dr. Auricélio Ribeiro", escreveu Flávio Nogueira ao postar a foto do encontro nas redes sociais.

    Ex-prefeito do município, o médico Auricélio Ribeiro estava afastado politicamente do prefeito Raimundo Nei (PDT). Nas eleições municipais de 2016, Raimundo Nei ganhou com apoio do ex-prefeito, mas Auricélio se afastou dele em 2018 porque Nei não apoiou Flávio Nogueira para deputado federal. Flávio e Auricélio são antigos aliados.

    SITUAÇÃO NO PDT

    Nesta segunda-feira (20), Flávio Nogueira também participou da solenidade de abertura do ano judiciário no Tribunal de Justiça do Piauí. Questionado sobre a ida para o Republicanos, ele disse que prefere tratar do assunto no momento certo. A saída do PDT é certa.

    De saída, Flávio evita mais atritos com o PDT (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    "Eu prefiro tratar desse assunto no devido tempo, até por questão de ética. Eu não quero estar dizendo o que vai acontecer com o PDT, que eu estou ainda filiado, embora não querendo mais estar. Mas se eu estou, tenho que fazer com que não haja atritos. Até porque se você quer sair, se pretende sair, não precisa estar batendo na porta", afirmou.

    Rompido com a direção nacional do PDT desde quando votou a favor da reforma da Previdência, Flávio quer deixar o PDT e espera um desfecho de sua situação na sigla. No Piauí, já existe acerto para filiação ao Republicanos, partido que ele deve chegar e ser presidente.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 20 de janeiro de 2020, às 15:15h

    Alzir Neto, presidente da Aprosoja/PI (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Em novembro de 2019 o Governo do Piauí fez festa com a divulgação dos números do Produto Interno Bruto (PIB) referente a 2017. Conforme o IBGE, o PIB do Piauí cresceu 7,7%, sendo o maior crescimento entre os estados da região Nordeste e o segundo maior do país.

    Quem vê o Governo do Estado falando sobre os números, logo pensa que o crescimento se deu por causa das ações governamentais. Ledo engano. Se existe alguma participação do governo nisso, ela é discreta. De acordo com o presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí, Alzir Neto, se dependesse do governo não haveria todo esse crescimento.

    Ele cita como exemplo municípios com as maiores elevações do PIB no estado. Conforme Alzir Neto, as cidades com maior crescimento são justamente aquelas com menor investimento por parte do Poder Público, não apenas do estado, mas também da União e dos municípios.

    "Eu gosto de me basear em informações estatísticas de órgãos que têm credibilidade. Recentemente, o IBGE e o próprio governo repassou essa informação. Os municípios que mais cresceram, como Baixa Grande do Ribeiro, Ribeiro Gonçalves e Uruçuí, todos em torno da cadeia da soja, são os que menos receberam investimentos da administração pública. Os municípios que mais crescem são os que menos tem investimento público", revela.

    Estradas viram lamaçal na região do Cerrado (Foto: Reprodução/Internet)

    Os municípios do Cerrado foram um dos maiores responsáveis pelo crescimento do PIB do estado nos últimos anos. Baixa Grande do Ribeiro cresceu 250% em quatro anos, saindo de um PIB de R$ 290 milhões para R$ 750 milhões. Uruçuí saltou de R$ 680 milhões para R$ 1,2 bilhão. São cidades que menos receberam investimento público, conta Alzir.

    Um exemplo dessa falta de investimento são as estradas para escoamento da produção. A Transcerrado é a mais conhecida, embora não seja a principal via de escoamento, um detalhe que muita gente não sabe. A principal estrada para transporte da soja é a PI-392. Ambas viram um lamaçal nos períodos chuvosos e muitas vezes os próprios produtores da região precisam mandar consertar. O asfaltamento é prometido há anos pelo governo estadual.

    "Não é apenas a Transcerrado. Nós temos outra via importante de escoamento que é a PI-392, conhecida como estrada da soja. Ambas na mesma situação, de atoleiros, total lamaçal e dificuldades tremendas no escoamento, o que implica em custos mais elevados. Esses custos são repassados diretamente aos produtores, que a todo momento têm que cuidar dessas vias para não deixar que esse custo de torne cada vez mais alto", falou.

    Produtores sofrem para escoar produção no Sul do Piauí (Foto: Antônio Chies)

    A obra da PI-392, que dá acesso a Baixa Grande do Ribeiro, maior região produtora, está licitada há sete anos e nunca virou realidade. "A que movimenta mais [a produção] é a PI-392. A Transcerrado é uma espinha dorsal que foi criada, e todas elas vão se ligar a Transcerrado, mas é fundamental para o crescimento do Estado todas essas vias", encerrou Alzir.

    VEJA A ENTREVISTA COM ALZIR NETO

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 20 de janeiro de 2020, às 12:31h

    Sebastião Martins quer TJ-PI 100% digital (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), desembargador Sebastião Ribeiro Martins, informou nesta segunda-feira (20) durante solenidade de abertura do ano judiciário que até dezembro deste ano todos os processos do tribunal serão totalmente digitais. A intenção é fechar o ano de 2020 sem o uso de papel.

    "Esse ano nós pretendemos marcar o tribunal 100% digital. Até maio todos os processos na área cível estarão totalmente digitalizados. E vamos começar agora os processos na área criminal. Então nós esperamos que até o mês de dezembro tenhamos um Poder Judiciário sem papel, 100% digital", afirmou.

    O Tribunal de Justiça do Piauí abriu oficialmente o ano de trabalho nesta segunda-feira. A solenidade foi prestigiada por autoridades do poder judiciário e da política. Como de costume, o governador Wellington Dias (PT) prestigiou a solenidade no TJ-PI.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 20 de janeiro de 2020, às 11:28h

    Abelardo Vilanova fala sobre processo (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O processo de suspeição do conselheiro Luciano Nunes, do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), está na pauta do plenário desta semana. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (20) pelo presidente do tribunal, conselheiro Abelardo Pio Vilanova.

    A suspeição de Luciano Nunes e de alguns técnicos do TCE-PI foi pedida pelo governador Wellington Dias (PT) ainda em 2019. O conselheiro Luciano Nunes é pai de Luciano Nunes Filho (PSDB), que concorreu ao governo do Estado com o petista nas eleições de 2018.

    "O relator solicitou a pauta e será discutida a proposta dele. Eu não sei ainda ao certo a proposta que o conselheiro Olavo vai expor ao plenário para ser discutida com os colegas", falou Abelardo evitando dar maiores detalhes sobre o tema.

    Wellington quer suspeição de Luciano no TCE (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O relator do caso é o conselheiro Olavo Rebelo. De acordo com Abelardo Vilanova, foi dado amplo direito ao contraditório e agora cabe ao plenário do TCE-PI se posicionar sobre os questionamentos levantados pelo governador Wellington Dias contra Luciano Nunes.

    WELLINGTON COMENTA

    O governador Wellington Dias falou da expectativa sobre a decisão que o TCE-PI vai tomar. "Agora cabe ao Tribunal de Contas fazer o seu julgamento e nós saberemos respeitar".

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • segunda, 20 de janeiro de 2020, às 11:01h

    Petista mandou resposta para Firmino (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O governador Wellington Dias (PT) falou nesta segunda-feira (20) sobre recentes declarações do prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) em que o tucano chamou de laranjas os pré-candidatos da base do governo estadual a prefeito de Teresina. Wellington afirmou que a fala do gestor da capital é "futrica política" e disse que prefere tratar do que é real.

    "Isso é só futrica da área da política e eu prefiro tratar de coisas reais", disse o governador ao chegar para solenidade de abertura do ano judiciário no Tribunal de Justiça do Piauí.

    Na última sexta-feira (17), o prefeito Firmino criticou opositores e disse que eles estão com medo da comparação entre os modelos de gestão da prefeitura de Teresina e do governo do Estado. "Vamos comparar com os vários laranjas dessa tal de oposição", disparou o prefeito.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado, 18 de janeiro de 2020, às 12:09h

    Auditorias feitas em 2019 mostraram falhas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) decidiu intensificar, de agora em diante, a fiscalização para evitar que prefeituras deixem de cumprir a carga horária anual de 800 horas no ano letivo. Em auditoria realizada no final do ano passado, o TCE "descobriu" que muitas prefeituras no Piauí não fazem o total de horas exigido por lei.

    O que o TCE-PI descobriu muita gente que vive nos municípios já sabia. No interior do Piauí, vários prefeitos irresponsáveis não cumprem a carga horária. Alguns municípios não chegam sequer a 700 horas e as vezes as aulas começam do fim de março para abril. Para isso, inventam tudo o quanto é de desculpa esfarrapada que só ingênuos e babões aceitam.

    Alegam que o período chuvoso atrapalhou o início das aulas, dizem que estradas estão ruins por causa das chuvas e o transporte escolar não pode rodar, enfim. São as típicas desculpas de gestor público que não quer iniciar as aulas para diminuir os gastos com merenda, material de consumo, combustível dos carros do transporte escolar e por aí vai.

    É a marca da malandragem!

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • sábado, 18 de janeiro de 2020, às 10:46h

    Opositores de Wellington Dias se reuniram com senador (Foto: Reprodução/Facebook)

    O senador Elmano Férrer (Podemos) reuniu membros da oposição em um café da manhã neste sábado (18) na casa dele. No encontro estavam os deputados estaduais Gustavo Neiva (PSB), Marden Menezes (PSDB), Teresa Britto (PV) e o ex-deputado Luciano Nunes (PSDB).

    De acordo com Luciano Nunes, uma das pautas do café da manhã foi o fortalecimento das forças de oposição à gestão do governador Wellington Dias (PT). Em 2018, tanto ele quanto Elmano Férrer disputaram o governo do Piauí contra o petista.

    "O dia começou com uma conversa bastante produtiva entre amigos. Fomos muito bem recebidos pelo senador Elmano Férrer. Na pauta do café da manhã, ações para o desenvolvimento do estado e o fortalecimento das oposições", escreveu numa rede social.

    Líder da oposição na Assembleia Legislativa do Piauí, o deputado estadual Gustavo Neiva destacou que a oposição segue junta. "A oposição segue unida e buscando cada vez mais o seu fortalecimento. Hoje o café da manhã foi com o senador Elmano Férrer. Conversa agradável. Seguimos em busca de melhorias para o Piauí", falou o parlamentar.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 16 de janeiro de 2020, às 13:28h

    Ciro se elegeu na chapa de Wellington Dias (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Matéria do site O Antagonista publicada na tarde desta quinta-feira (16) informa que o ex-presidente Lula quer o PT distante do senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas. A publicação diz que Lula já fez chegar aos ouvidos do governador do Piauí Wellington Dias que quer candidatura própria do PT em 2022 no estado.

    Confira a matéria de O Antagonista na íntegra:

    O presidente do PP, senador Ciro Nogueira, réu no STF, está obcecado com o plano de governar o Piauí. Como noticiamos, ele vai se licenciar do cargo — abrindo espaço para a mãe, que é sua primeira suplente — para acompanhar as eleições municipais de outubro in loco, preparando o terreno para 2022.

    Ele já está em campanha. No ano passado, torrou R$ 111.760,44 da cota parlamentar — dinheiro público — somente com combustível para abastecer seu jatinho, usado para voar pelo estado.

    Ciro, que em Brasília tenta manter estreita relação com o Palácio do Planalto, tentará quebrar uma hegemonia petista no estado. Para isso, começou a peitar o atual governador, Wellington Dias, considerado por Lula um "gênio da política".

    O ex-presidiário não quer entregar o segundo estado mais pobre do Brasil — com base no PIB per capita — nas mãos do chefão do Progressistas e fez chegar aos ouvidos de Dias que exige candidatura própria em 2022. Hoje, o nome mais cotado para representar o PT é o da ex-senadora — "é gópi" — e atual vice-governadora, Regina Sousa.

    Em 2018, Ciro fez campanha para Haddad e se reelegeu na chapa petista. Agora, ciente de que Dias tende a obedecer o patrão Lula, se prepara para se descolar dos vermelhos.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quinta, 16 de janeiro de 2020, às 12:19h

    Eles superaram os prefeitos em duas cidades (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    Os deputados estaduais Georgiano Neto (PSD) e Gustavo Neiva (PSB) certamente terão uma boa dose de participação nas eleições municipais em Acauã e Porto Alegre do Piauí, na região Sul do estado. É que nessas duas cidades os parlamentares tiveram nas eleições de 2018 mais votos que os prefeitos eleitos no pleito de 2016. Esse "fenômeno" não é comum.

    Em Acauã, o atual prefeito Molão (PSD) foi reeleito em 2016 com 2.541 votos, o que equivaleu a 51,52% dos votos válidos. Enquanto isso, Georgiano Neto teve nas eleições de 2018 um total de 3.020 votos em Acauã, alcançando a marca de 64,34% dos votos para o cargo no município. Com essa votação, Georgiano se elegeria prefeito de Acauã com bastante folga.

    Em Porto Alegre do Piauí, Gustavo Neiva teve a maior votação proporcional para um deputado estadual em um único município no Piauí. Ele ultrapassou a votação do prefeito Márcio Neiva (MDB), primo dele, reeleito em 2016. Enquanto Márcio ganhou com 906 votos, Gustavo teve 998 para deputado estadual, o que corresponde a 66,27% dos votos válidos para o cargo.

    Em disputas para deputado é muito difícil um candidato atingir percentuais tão altos em um único município, a ponto de superar a votação com a qual o prefeito local foi eleito. Na disputa municipal nessas duas cidades em 2020, os dois deputados estaduais serão peças importantes. Gustavo Neiva já foi prefeito de Porto Alegre do Piauí de 1997 a 2004.

    LEIA TAMBÉM:
    O reduto imbatível dos Neivas

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta, 15 de janeiro de 2020, às 16:24h

    Petista diz que está aguardando (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    O suplente de deputado estadual João de Deus (PT) revelou nesta quarta-feira (15) que deve assumir o mandato na Assembleia Legislativa do Piauí até março. Segundo ele, existem tratativas do secretário de Governo Osmar Júnior com os deputados Wilson Brandão (Progressistas) e Pablo Santos (MDB) para que os dois retornem às secretarias de estado que ocuparam em 2019. Com isso, João de Deus seria beneficiado com a vaga na Assembleia.

    "Eu estou aguardando. Na verdade há uma conversa do secretário de Governo com os dois colegas deputados que já estiveram assumindo secretarias. As coisas estão sendo tratadas aqui a nível de Secretaria de Governo e a tendência é que os dois possam voltar. Isso abre espaço para que a gente possa estar assumindo na Assembleia. Eu acredito que a partir de fevereiro os dois colegas possam voltar e a gente seja convocado", falou.

    João de Deus ficou na sétima suplência da coligação que apoiou o governador Wellington Dias (PT). Hoje ele é o sexto suplente, já que o primeiro suplente Bessah (Progressistas) foi efetivado com a morte de Fernando Monteiro. Antes de João de Deus na fila da suplência ainda está Elisângela Moura (PC do B), que também vive a expectativa de assumir.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados
  • quarta, 15 de janeiro de 2020, às 15:39h

    Enzo [à esquerda] está de saída do PC do B (Fotos: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

    "Cada um escolhe o melhor caminho e o jeito de caminhar". Foi citando esse poema do poeta Thiago de Mello que Osmar Júnior definiu a situação do vereador Enzo Samuel no PC do B. Ao falar nesta quarta-feira (15) sobre a iminente saída dele da sigla, Osmar disse que o partido tem capacidade de montar chapa proporcional forte em Teresina mesmo sem o parlamentar.

    "Nós temos hoje 38 pré-candidatos a vereador. O PC do B vai ter uma boa chapa para a eleição. Acredito, tenho confiança que sim [que o partido elege alguém sem precisar do Enzo]. Não é uma questão de fazer falta ou não, mas o poeta Thiago de Mello diz que cada um escolhe o melhor caminho e o jeito de caminhar. Eu respeito muito o poeta", falou Osmar.

    Enzo é o único vereador do PC do B na capital, mas está com a saída do partido encaminhada. O parlamentar se vê desprestigiado pela cúpula comunista, que vai apoiar a jovem jornalista Isadora Cortez para vereadora. Em 2016, essa mesma cúpula deu total apoio a Enzo. Isadora é integrante da família que detém as rédeas do partido há décadas no Piauí.

    • InthegrARTE
    • Casa do Carneiro - Rações e Derivados


voltar para 'Política Dinâmica'