Selo

00:00
IMPASSE
RODRIGO E ÁTILA CONTESTAM PROPOSTA DO MEC QUE PREVÊ AMPLIAÇÃO DE ENSINO À DISTÂNCIA NA ÁREA DA SAÚDE

OS PARLAMENTARES DEFENDEM QUE A PRÁTICA É FUNDAMENTAL PARA A FORMAÇÃO PROFISSIONAL; ÁTILA É RELATOR DO PROJETO QUE PRETENDE COIBIR A PROPOSTA

11/08/2017 09:54 - Atualizado em 11/08/2017 11:35

Os parlamentares defendem a proibição do ensino à distância em cursos na área da saúde (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Os deputados federais Átila Lira e Rodrigo Martins, ambos do PSB, se reuniram com outros nomes do setor educacional e médico para discutir uma proposta do Ministério da Educação, que objetiva a ampliação do Ensino à Distância nas graduações da área da saúde. Os parlamentares piauienses rejeitam o projeto e defendem a necessidade de atividades práticas para o profissional da saúde.

No Brasil, segundo informações da Agência Câmara Notícias, há pouco mais de 100 mil estudantes frequentando cursos de saúde, na modalidade à distância. Desses, cerca de 1.200 são alunos de enfermagem. Existem 106 cursos à distância na área de saúde atualmente oferecidos e outros 38 em processo de análise no MEC.

Por meio da sua página no Facebook, Rodrigo Martins se pronunciou contra a proposta.

“O Ministério da Educação está propondo ampliar o Ensino a Distância nas graduações da área da Saúde, como dentista. Sei da importância fundamental da prática no processo do aprendizado e fiz questão de defender contrariamente esse projeto. Registro com colegas da Odontologia que unanimemente se manifestaram contra a proposta e com o deputado Átila Lira, relator [do projeto]”, declarou.

Os parlamentar no encontro com profissionais da Odontologia (Foto: Reprodução)

Átila Lira é relator do projeto de lei nº 5414/2016, que proíbe o incentivo do desenvolvimento e veiculação de programas de ensino à distância em curso da área de saúde. Ele altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB, Lei 9.394/96). A norma prevê o incentivo público a cursos de EAD e de educação continuada, mas não faz nenhuma restrição à área de saúde. Átila explicou que o projeto deve ser votado no próximo mês.

Também contra a proposta, a representante do Conselho Federal de Enfermagem Dorisdaia Humerez afirmou que no curso à distância apenas 20% do tempo são dedicados a atividades de laboratório nos pólos de apoio presencial da faculdade, presentes em apenas 40% dos municípios brasileiros.

CONTRAPONTO
Em contrapartida, o presidente da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação Luiz Roberto Curi afirmou que o ensino à distância é supervisionado com as mesmas diretrizes dos cursos presenciais e pode ampliar a oferta de curso superior no Brasil.

Com informações da Agência Câmara Notícias.

Comente!
Notícias relacionadas
MOBILIZAÇÃO
BANCADA REAGE CONTRA FECHAMENTO DE ZONAS ELEITORAIS
BANCADA REAGE CONTRA FECHAMENTO DE ZONAS ELEITORAIS
MIRA 2018
PRESIDENCIÁVEL, CIRO GOMES FALA QUE TERESINA É “EXPRESSÃO DE MODERNIZAÇÃO” NO PIAUÍ
PRESIDENCIÁVEL, CIRO GOMES FALA QUE TERESINA É “EXPRESSÃO DE MODERNIZAÇÃO” NO PIAUÍ
ARTICULAÇÃO
PARTIDO MAIS CITADO NA LAVA JATO, PP DE CIRO DEMONSTRA FORÇA E BUSCA MAIS FILIAÇÕES
PARTIDO MAIS CITADO NA LAVA JATO, PP DE CIRO DEMONSTRA FORÇA E BUSCA MAIS FILIAÇÕES
INSEGURANÇA
DISCUSSÃO SOBRE SEGURANÇA DOMINA COMEMORAÇÕES DO ANIVERSÁRIO DE TERESINA
DISCUSSÃO SOBRE SEGURANÇA DOMINA COMEMORAÇÕES DO ANIVERSÁRIO DE TERESINA